Quer manter a forma? Mastigue!

12.11.12 :: 16:55. Arquivado em: Conversando sobre....

A princípio o título do post pode parecer estranho, mas acredite: muita coisa poderia ser diferente em nossas vidas se nós aprendêssemos a mastigar melhor.

A mastigação é o primeiro passo para a digestão dos alimentos. É na boca que os trituramos para que os alimentos sejam transformados em pedaços menores e possam então sofrer ação do ácido clorídrico no estômago, mas também onde algumas substâncias presentes na saliva começam a agir. O problema é que com a correria do dia-a-dia as pessoas simplesmente pulam essa parte. Já ouvi pessoas dizerem que gostam de comer a comida fria porque assim elas não se queimam ao engolir a comida de vez. Minha gente, isso não é legal!

Além de poder machucar o esôfago (que não foi formado com o objetivo de passar “tijolinhos” de comida por ali) isso prejudica todos os processos seguintes da digestão, atrapalhando também a absorção dos nutrientes. Nós não absorvemos proteínas, triglicerídeos ou amido. Nós primeiro precisamos quebrá-los para que estejam aptos a serem absorvidos pelo intestino. É como se os macronutrientes (o grupo que contempla as proteínas, carboidratos e lipídeos) fossem grandes correntes e nosso intestino só possa absorver cada elo da corrente separadamente. Para isso precisamos quebrar essa corrente, coisa que começa na boca!

Se não mastigamos direito acabamos deixando o estômago sobrecarregado para fazer o trabalho dele e aquele que deveria ter sido feito pela boca, mas não foi. Com grandes pedaços de comida no estômago elas ficam ali paradinhas por muito tempo, já que o trabalho para quebrá-las é maior, podendo fermentar e causar desconforto, principalmente se a refeição veio acompanhada de alguma bebida. Azia, refluxo, sensação de empachamento, isso te parece familiar? Pois é algo que poderia ser evitado se, por exemplo, mastigasse melhor.

Sem a digestão efetiva pelo estômago, no intestino não seria diferente. As enzimas não conseguem dar conta do que também deveria ter sido feito antes, o que provoca uma bola de neve. Como o intestino não reconhece a “corrente” como um nutriente apto para ser absorvido, ela pode provocar uma reação localizada que vai levar a inflamação e pode prejudicar ainda mais a absorção, lesar a mucosa intestinal, levar a deficiências nutricionais que podem, por exemplo, impedir a perda de peso por quem está fazendo uma dieta mesmo que aquela pessoa esteja consumindo as calorias na medida certa (porque para queimarmos gordura é necessário uma ingestão de calorias menor que o gasto, porém também é fundamental ingerir vitaminas e minerais que atuam no metabolismo energético, ou seja, controlam o gasto de energia), promover “estufamento”, gases, prisão de ventre, e por aí vai. E para ingerirmos essas vitaminas e minerais precisamos ingerir mais alimentos de origem vegetal (como as frutas, verduras e cereais integrais), que são ricos também em fibras, que nos forçam a mastigar antes de engolir os alimentos.

Com a mastigação mais demorada e, portanto, mais eficiente, estimulamos o estômago a produzir o ácido clorídrico para fazer a digestão (e para ativar algumas enzimas, que só funcionam se o estômago estiver ácido) e damos tempo do órgão enviar a resposta de saciedade ao cérebro. Com essa combinação estaremos contemplando várias das necessidades para o organismo manter a saúde.

Agora sempre que for comer lembre-se: a eficiência da minha mastigação pode dizer muito sobre como estará minha saúde depois da refeição. Pense nisso!





Tags: , , ,