Na telinha: Cozinha Prática

18.10.12 :: 12:21. Arquivado em: Na telinha.

Eu “descobri” o Cozinha Prática pesquisando receitas fáceis para meus pacientes e quando cheguei no site do Panelinha me apaixonei. A Rita Lobo, criadora do site, é chef e cheia de simpatia. O site, criado em 2000, foi o primeiro no Brasil a ensinar receitas testadas. Ela ensina as receitas e dá dicas super bacanas de como conseguir fazer das mais simples até as mais complicadas das preparações. O slogan é “receitas que funcionam”, e realmente funcionam! Já fiz algumas em casa e mesmo esquecendo de um ou outro detalhe em algumas sempre ficaram deliciosas.

Para quem curte livros de receitas, a Rita possui vários, incluindo o Best-seller que leva o mesmo nome do site: Panelinha – receitas que funcionam, da Editora Senac, que foi publicado em homenagem aos 10 anos do site.

O programa passa no canal da GNT, mas o site também possui um canal no YouTube com alguns vídeos e atualmente está passando uma mini-série entitulada: Rita, Help!, em que um novato na cozinha executa as receitas do livro da Rita e ela assiste depois pra dar mais dicas.

 





Tags: , , , ,


Nós somos aquilo que comemos?

15.10.12 :: 15:31. Arquivado em: Conversando sobre....

Quem nunca ouviu falar “a gente é o que come”? Pois bem, essa afirmativa é apenas um quarto verdadeira. Por quê? Porque nós não somos só aquilo que comemos, mas também aquilo que digerimos, absorvemos e metabolizamos. Onde está a diferença da primeira para a segunda frase?

Quando subentendemos que nós somos apenas aquilo que comemos, cremos que ao comer algo saudável automaticamente nosso corpo estará aproveitando os benefícios daquele alimento, o que pode não ser verdade.

Os nutrientes contidos nos alimentos percorrem um enorme caminho até chegar a desempenhar sua função. Nesse percurso existem diversas variáveis que interferem em como e se o nutriente será corretamente digerido, absorvido e metabolizado. Se essas variáveis não estiverem funcionando corretamente (por falta de outros nutrientes, por exemplo) é bem possível que aquele alimento não faça o efeito esperado.

Essa abordagem é só para fazer entender que não adianta seguir dietas da moda ou consumir exageradamente determinado alimento com um enfoque de milagroso. Existem alimentos que fazem muito bem para nossa saúde, mas apenas se consumidos dentro de uma alimentação equilibrada. Pensemos na montagem de um carro, quantas e quantas peças são necessárias para que o carro possa funcionar? Que adianta se eu colocar 500 pneus no carro, mas ele não tiver motor? Ou se ele tiver motor, mas não tiver reservatório para combustível? O nosso corpo, de modo semelhante, precisa de uma série de nutrientes para funcionar bem. Não adianta sobrecarrega-lo de substâncias benéficas de um único alimento, é necessário o equilíbrio!

A partir daí fica claro porque uma dieta não pode ser generalizada para todas as pessoas, pois se o alimento da vez é o que fornece “motor” e a pessoa já tiver bastante motor, mas nenhum combustível, vai adiantar ela consumir mais uma fonte apenas daquele nutriente?

O nutricionista é o único profissional responsável legalmente e com nível de conhecimento suficiente para prescrever uma alimentação personalizada e adequada ao organismo dos indivíduos (o que não quer dizer que os demais profissionais de saúde não possam dar “dicas” ou orientações gerais sobre alimentação, mas o que, como, quando e a quantidade daquilo que se pode comer apenas o nutricionista poderá especificar).





Tags:


Cubinhos de couve

11.10.12 :: 14:05. Arquivado em: Detox, Dica da vez.

Estreiando a categoria de dicas vim trazer uma que já tinha sido publicada no meu blog pessoal que são os cubinhos de couve.

A couve é uma hortaliça rica em substâncias antioxidantes que ajudam a combater os radicais livres e a prevenir o câncer, além de serem importantes na destoxificação (quando o organismo elimina substâncias tóxicas). Além disso, vegetais folhosos verde são ricos em magnésio, que está presente na clorofila (pigmento natural que dá a cor verde), mineral com importantes funções no metabolismo ósseo, energético, no relaxamento muscular e na pressão sanguínea, por exemplo. Muita gente faz cara feia pra couve, mas sabe como você pode introduzí-la no dia-a-dia e deixar o sabor disfarçado (se for isso que te incomoda)? Nos sucos!

Há algum tempo os sucos verdes viraram moda, mas muita gente reclamou por causa do sabor de “mato”. Com os cubinhos de couve você pode fazer o suco que quiser e acrescentá-los, mascarando o sabor.

Para fazê-los basta bater no liquidificador um maço de couve (previamente higienizada) com as folhas rasgadas e um pouco de água (o suficiente apenas para bater). Despeje em cubas para gelo e espere endurecer. Bata com o suco de sua preferência. Eu gosto bastante de misturá-lo ao suco de abacaxi com hortelã, mas já testaram com suco de morango e me afirmaram que fica uma delícia!

Porque os cubinhos de couve são melhor que colocar a couve diretamente no suco? Para que as substâncias antioxidantes que eu comentei lá em cima sejam ativadas é necessário que uma enzima (mirosinase) faça a conversão dos glicosinolatos em isotiocianatos (a substância envolvida com a destoxificação). Essa enzima está presente na própria couve, mas só fica disponível depois que as folhas sofrem algum tipo de injúria, como o corte. Quando batemos diretamente o suco, muitas vezes com frutas cítricas, o ácido inativa esta enzima e a conversão não ocorre. Fora que é muito mais prático pegar um cubinho de couve na geladeira que ter que pegar as folhas, higienizar e cortar toda vez que for preparar um suco.





Tags: , , , , , , , ,